Nélida Piñon

Escritora, tornou-se a primeira mulher, em 100 anos, a presidir a Academia Brasileira de Letras, no ano do seu I Centenário. Publicou diversas obras, tendo recebido o Prêmio Jabuti de 2005 por Vozes do Deserto. Sua obra já foi traduzida em inúmeros países, tendo recebido vários prêmios ao longo de mais de 35 anos de atividade literária. O mais recente foi o prêmio Vergílio Ferreira, entregue pela Universidade de Évora em 2019.



Voltar


Quem Somos Nós?Instagram
PARCERIA
RÁDIO OFICIAL
APOIO