JÁ FOI
  • Informações
  • Início: 29/11/2012
  • Duração: 4 encontros
  • Dias: Quintas-Feiras
  • Horário: das 20h às 22h
  • Valor: 2x de R$260,00
 

Literatura e Escrita

Carlos Drummond de Andrade

A poesia como “sentimento do mundo"
com João Adolfo Hansen

O curso propõe o estudo de poemas dos livros Alguma Poesia (1930); Brejo das Almas (1934); Sentimento do Mundo (1940); A Rosa do Povo (1945); Claro Enigma (1951) e Lição de Coisas (1960), de Carlos Drummond de Andrade, com o objetivo de defini-los como lírica moderna ou expressão presente, autorreflexiva e negativa, de estados de ânimo contraditórios e analisá-los considerando a dualidade característica da arte moderna: teoria da sensibilidade, como forma da experiência individual possível; teoria da arte, como reflexão da experiência social real.


João Adolfo Hansen

Professor do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ci...
  • 1
    29/11 A questão da autonomia da arte na sociedade capitalista. A mercadoria/ a liberdade/ a utopia.

    Drummond e a tradição da poesia moderna. Baudelaire e a poesia como alegoria da mercadoria; Rimbaud e o desregramento de todos os sentidos /Mallarmé e o projeto de donner un sens plus pur aux mots de la tribu. Modernismo de 1922: Drummond/ Mário de Andrade/Oswald de Andrade


  • 2
    06/12 A autorreflexão: negatividade/ distanciamento/ ironia/ crítica. Os afetos irônico-sentimentais do gauche.

    O “eu” como forma histórica da subjetividade em situação condicionada pela classe, pela divisão social do trabalho e o trabalho social da divisão. A questão da linguagem e da representação na sociedade capitalista. A palavra “em estado de dicionário”. A não-adequação de palavras/conceitos/coisas. O grotesco (aplicado a coisas de estilo alto, trágico ou épico). O sublime (aplicado a coisas de estilo baixo ou cômico). A mescla estilística: fusão de alto/baixo. O tragicômico: inclusão cômica da matéria cotidiana baixa como crítica do estilo alto e sério: deformação. Ironia e humor


  • 3
    13/12 Alguma Poesia (1930); Brejo das Almas (1934): Poesia sobre o “estar-no-mundo”: radicalização do discurso de 1922.

    Poema-piada de 1922; instantâneos do cotidiano e o comentário desrealizador; princípio de corrosão; fragmentação; prosaísmo, coloquialismo; construtivismo: figuração da emoção/figuração do controle racional da emoção; a memória da família mineira patriarcal, o presente da experiência de classe, a indefinição política do futuro. Sentimento do Mundo (1940); A Rosa do Povo (1945): a poesia de temas “sociopolíticos”; anticapitalismo; antifascismo; o poema narrativo longo; dissolução do verso-livre, substituído por fragmentos; o poema como lugar de uma enunciação coletiva


  • 4
    20/12 Claro Enigma (1951). “Os acontecimentos me entediam” (Valéry): a poesia sobre poesia; o “nada”; a “palavra”; poesia metafísica.

    Lição de Coisas (1960) - retomada dos livros anteriores: sublime/grotesco: ideal/real; indivíduo/sociedade: o “eu” como “falta que ama”; as circunstâncias da classe e da vida administrada; presente/passado: a memória da sociedade patriarcal como perda: Itabira e a família; presente/futuro: a esperança e os obstáculos (“a pedra no meio do caminho”); amor/desamor/ esperança/angústia/tempo/ morte: a História



    • Aguarde o carregamento ... Carregando...
Cálculos das Parcelas
1 x R$520,00
2 x R$260,00

Quem Somos Nós?Instagram
PARCERIA
RÁDIO OFICIAL
APOIO